Publicado por: Malhado | 23-09-2010

A boa educação

A sociedade moderna não faz mais ideia do que sejam e para que sirvam as boas maneiras. Tornamo-nos auto-centrados e deixamos de nos importar com o outro de tal forma que precisamos ser lembrados das normas mais elementares de convivência, como da cordialidade de um mero cumprimento ou de aguardar nossa vez na fila. Vivemos hoje num mundo onde a pressa substituiu a cortesia e as boas maneiras foi esquecida e relegada em nome de um progresso que nos tornou marionetes de forças as quais mais dizemos abominar.

Não sabemos caminhar, não sabemos nos vestir, não sabemos falar, “naum çabêmu digitá“, não olhamos nos olhos das pessoas com quem conversamos e é raro quando não ignoramos quem esteja ao nosso lado e lhes atrapalhemos a vida, simplesmente porque não estamos nem aí. Não nos importarmos nem pedimos perdão ao pisarmos no pé de um estranho enquanto corremos para nossos sempre inadiáveis e urgentes compromissos, e atropelamos a educação.

Somos escravos da agitação, e seres produtivos que temos de nos tornar, não temos tempo para perder em com o outro. Esse tipo de “comportamento obsoleto” parece ser apenas algo fora de moda, copiado de algum filme cafona do Fred Astaire, ou aquela baboseira que as mesmas mulheres que vivem cobrando dos homens para abrir-lhes portas esquecem quando saem correndo atrás do primeiro “bad boy” enquanto riem-se do rapaz que tentou agradá-las, falando que ele é muito fresco.

Só que a coisa não é nada assim. Vivemos em sociedade e participamos de grupos. Não somos o centro de nenhum universo nem donos do mundo e, principalmente, não somos nem “escolhidos” nem melhores que ninguém. É importante compreendermos nossa parte no todo mas, ensimesmados como somos, esquecemos de que ao lado existe alguém, e esse alguém não existe para girar em torno de nós.

Esse é um aprendizado diário, e necessita de observação e treino contantes, além de algumas boas referências. Para começar bem, preparamos uma área intitulada “Dicas de Etiqueta“, a qual será constantemente atualizada com informações interessantes. Além disso, disponibilizamos em nossa bibliografia um pequeno manual de etiqueta muito interessante.

Anúncios

Responses

  1. Esses dias eu estava pensando, e andando despercebido tropecei em alguém. Junto ao tropeço, meus pensamentos ao chão, olhei para trás e encontrei uma cara fechada prestes a soltar alguma palavra bomba. Antes dela esbravejar eu logo pedi perdão e disse que a culpa era minha por não ter olhado. Perguntei se ela estava bem e pedi desculpas mais uma vez por minha parte, e o seu rosto carrancudo se tornou um sorriso sincero de desculpas aceitas.

    No dia seguinte, próximo do mesmo lugar e com a mente bem mais atento, encontrei a mesma pessoa, e numa conversa rápida ela me agradeceu e me parabenizou pela minha educação. Pronto! Travei de novo em um mundo distante de pensamentos… As pessoas devem agradecer por sermos educados? Ser educado virou algo digno de nota? Isso esta errado, educação não é mais que uma obrigação, é algo comum, mundano e corriqueiro como respirar. Não devemos ter ações educadas, e sim ser educados em nossas ações.

    Hoje vivemos em um mundo que ser educado é um diferencial, e isso esta errado. Repito: ser educado é uma obrigação.Voltem para suas casas pensando nisso, e se trombarem sem querer em alguém vejam quanto tempo perderão pedindo desculpas ao invés de trocar xingamentos. No final, a conta vale.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: