Publicado por: Malhado | 10-10-2010

Seu primeiro altar

Fazer o primeiro altar, e muitas vezes vários ainda depois desse, é algo que confunde muito a cabeça, pois estamos bombardeados de conceitos visuais e diversas “pirotecnias” que chamam muito a atenção e têm todo um apelo que no fim visa ou estimular o consumo ou prender a sua atenção a alguma estória contada num livro ou num filme, por exemplo. Para começar, deixe de lado por um tempo esses conceitos e ideias, bem como tudo o que já leu sobre altares. Esqueça também o cinema, as belas pinturas, os desenhos e as descrições dos romances que falam de Druidas ou dos celtas.

Os altares druídicos primam pela sua simplicidade e naturalidade. Eles podem até ser pomposos ou imponentes, ou ainda passar desapercebidos se quem o fizer assim o desejar, mas costumam ser simples e belíssimos. Existe uma enorme gama de possibilidades, e todas têm haver com quem os constrói, mas quando você conseguir compreender o porquê dessa simplicidade entenderá que ela só tornará seu altar e sua experiência muito mais belos e verdadeiros. Tudo isso virá com o tempo, a dedicação e a prática, mas como estamos falando do primeiro altar que uma pessoa vai montar, comecemos pelo básico.

Não existem normas muito complicadas, e seu altar precisa apenas refletir suas crenças e seu momento. Expressar o Druidismo é algo bastante tranquilo, mas a parte difícil fica justamente em esquecer um pouco o luxo, o consumismo ou talvez a sede de tornar seu altar algo megalomaníaco para concentrar-se naquilo que está dentro do seu coração, deixando de lado todo o resto para colocar ali representações que realmente façam sentido na sua caminhada. Se você souber encarar com humildade essa tarefa, provavelmente pouquíssimas pessoas saberão que você tem um altar em casa, e não é porque você esteja escondendo nada.

Itens Essenciais

Primeiro, você precisa definir o espaço que terá. É importante saber onde seu altar estará para saber a melhor maneira de montá-lo. Escolha um local onde você possa de vez em quando “bater os olhos” nele por acidente, e se não puder ter um altar exposto, escolha uma caixa bonita e resistente, onde ele fique bem seguro e acomodado. Aí a caixa você poderá deixar nesse tal local estratégico. Há também que só possa fazer seu altar num armário que tenha portas,e uma simples decoração como uma pequena triskele servirá para lembrar que ali existe um altar seu. Solucionada essa questão, procure algumas coisas essenciais que precisam receber especial destaque em qualquer altar principal de uma casa. São elas:

Algo que represente sua família. Este é o pilar da nossa fé que está mais ligado a você, em especial no início, pois corre no seu sangue e/ou está esculpido no seu coração. Não importa se você é filho biológico ou afetivo de uma família, pois os Deuses unem as famílias de formas variadas. Encontre uma ou mais fotos dos seus pais, avós, irmãos ou quem seja sua referência familiar de valores que admire ou que sejam especiais para você. Porta-retratos feitos de materiais naturais ou ornamentados em estilo celta são especialmente interessantes, mas a escolha é toda sua e os únicos limites para quantos familiares estarão representados ali serão o seu espaço e sua criatividade;

Um prato ou tigela para deixar oferendas aos seus ancestrais. Ainda parte desse primeiro pilar, é hábito servir os ancestrais antes de qualquer refeição ser servida para qualquer outra pessoa, e não apenas por motivos de custo, mas de respeito também a quem não tenha o que comer, não é necessário fazer uma oferenda diária ou a cada refeição, o que facilitará bastante essa prática. Entretanto, uma parte do banquete de celebração do festival ou de uma reunião que faça no seu aniversário, por exemplo, bem como qualquer data que considere importante, é uma boa forma de demonstrar que eles estão não apenas em seu coração, mas em sua mente. Não esqueça de manter a tigela limpa, removendo o alimento antes de estragar e tomando precauções para não atrair insetos;

Algo que represente a natureza onde você vive. Honrar o solo em que pisamos é outro pilar de nossa fé, e assim como celebramos os festivais conforme as estações progridem, é necessário trazermos para o altar uma representação de onde essas celebrações se manifestam. Coloque algo que represente o local em que você esteja morando no momento numa posição de destaque para sempre se lembrar do solo que te sustenta e nutre. Se você não morar perto de nada exatamente natural, observe ainda mais nos detalhes, pois a natureza sobrevive à humanidade. Evite afastar-se muito de sua casa para conseguir esse item;

Algo que represente Deuses que sejam importantes para você. Os Deuses são o terceiro pilar do Druidismo, e é necessário estudar um pouco sobre os Eles para achar algo que possa representar uma divindade específica. Caso não queira direcionar seu altar para nenhum Deus ou Deusa (sempre celtas, não esqueça) em especial, você pode usar símbolos que representem os celtas tais como a triskele, a espiral, o torque, etc. Em tempo Eles saberão se manifestar em seu altar, fique tranquilo, e se tiver dificuldade em encontrar um símbolo, peça-lhes Inspiração para encontrar um símbolo adequado e saiba aguardar a resposta sem sucumbir à ansiedade;

Objetos importantes para você. O que é a fé sem aquele que a vivencia? É importante a sua presença, também, e essa parte é muito significativa em nossos altares, pois representam eventos ou outros motivos pessoais, essenciais não apenas na montagem de um altar, mas na definição de quem você é no momento. Observando-os você refletirá sobre isso e moldará seu futuro. Esses objetos costumam ser temporários, e podem não estar ali mais tarde, mas enquanto estiverem terão algo a lhe ensinar.

Alguns Outros Itens

Existem algumas outras coisas que podem ou não fazer parte do seu altar, e nenhuma delas é obrigatória, ainda mais no início. Vamos falar um pouco delas para que as possa conhecer melhor e começar a pensar se elas poderão fazer parte de um altar seu, e como saber o tempo para cada uma.

Natureza de toda a parte. Não é porque você precise representar o que existe à sua volta que aquela concha linda que você encontrou na praia, aquele pedaço de madeira da floresta ou mesmo aquela pedra que achou num riacho em uma viagem não possa estar em seu altar. Todos podem, Mas pense que se todos os druidistas começarem a pegar seixos rolados nos rios vamos acabar depredando a natureza ao invés de defendê-la. Use a moderação em suas coletas. Também é possível utilizar aqueles pedacinhos de natureza que os amigos nos trazem ou nos mandam dos lugares mais diferentes, e esse tipo de presente é fantástico de se receber e dar;

Porta-retratos. Você é daquelas pessoas que tem fotos da família inteira? Ótimo! Fotos dão excelentes composições para altares! Aliás, imagino quantas pessoas já não fazem isso em casa sem perceber que estão honrando seus antepassados e descendentes através de um “altar fotográfico“, feito exclusivamente de momentos especiais das suas famílias;

Velas. Elas são lindas, são charmosas, e contêm uma bela chama quando acesas. Então preste atenção nessa parte pois elas escondem sempre o perigo de incêndios. Se resolver usá-las, avalie bem que tipo de materiais você colocou no seu altar e tome precauções para evitar acidentes. Se você for um aficionado por elas, seja feliz! Já se você gosta delas mas nem tanto, uma vela no seu altar basta. É realmente uma questão de gosto. Se você as usar, esqueça velas chiques ou com cor a menos que realmente queira usar esse tipo, simplesmente porque não há necessidade. Ademais, se elas servirem apenas como mais um item e seu interesse for mais na sua chama do que nelas em si, com o dinheiro que gastaria nas mais caras você pode comprar algo que ache mais legal, e lembre-se de que acendendo menos velas há sempre menos riscos de incêndio. Já mencionei isso?

Fadinhas, bruxinhas, mimos e outros apetrechos de lojas. Pode sim, mas procure coisas que realmente tenham haver com o Druidismo. O ideal mesmo é ter em seu altar com o máximo de coisas naturais possível, o que torna o Druidismo menos rentável para as lojas, como você deve ter percebido. Entretanto, se você é daquelas pessoas que adoram mimos, porquê não, desde que façam sentido, não é? Os lojistas agradecem e ficará com o seu estilo;

Os 3 elementos. Sim eles são apenas três, e não têm absolutamente nada haver com os 4 elementos gregos. Nem adianta quebrar a sua cuca com formas de fazer correlações. Se você quiser representá-los, e esses eu acho importante representar assim que você os entenda, vai precisar ler um pouco a respeito, mas por agora basta saber que são o céu, a terra e o mar, e que não são elementos de formação do universo. Têm função bastante diferente. à medida em que você leia mais a respeito vai acabar compreendendo bem o que eles significam;

Coisas que nada têm haver com o Druidismo. Pentagramas, cruzes, diabinhos, terços, livros sagrados, revistas prediletas, latas de cerveja e etc. não fazem parte do Druidismo, e não é bom misturar as coisas. Existem exceções? Sim, mas apenas quando um desses objetos “estranhos” estiver lá por um motivo de extrema importância pessoal, como o convite de formatura que foi um marco na sua carreira ou a embalagem daquele bombom que sua avó adora e que está lá para representar um antepassado. Na dúvida, não coloque o objeto no altar.

Dicas Finais

Demontre respeito. Caso seja um altar familiar, que é um tipo de altar mantido em conjunto por mais de uma pessoa na casa, você poderá representar todas as pessoas que o autorizem a colocá-las ali e sejam da sua família ou parte da sua convivência. Tome essa decisão em comum acordo com quem o ajude a manter seu altar, e não esqueça de que é extremamente importante pedir permissão de quem vocês representem antes, pois não podemos honrar os Deuses sem respeitar a liberdade e a forma de pensar dos outros, inclusive de quem não partilhe da nossa fé. É interessante quando a própria pessoa se faça representar em seu altar com algum presente que tenha significado para ambos;

Trabalhe as energias. Pense no seu altar como uma despensa ou uma poupança. As energias que você colocar nele são basicamente o que você terá para retirar depois. Então, sempre que chegar em casa após um bom dia, vá até ele e deposite um pouco dessa energia na forma de um agradecimento, para que se torne uma fonte cada vez mais forte dessas energias;

Não convoque ou invoque nada. Convide. No Druidismo é muito importante a questão do respeito. Vemos os seres e energias que nos ajudam não como servos, mas como parceiros. Também não vemos os Deuses como projeções de nossa mente, mas nós, Seus filhos e filhas, como pequenas projeções Deles. Desta forma, jamais chame algo ou alguém para fazer qualquer tipo de magia, e isso inclui o seu altar. É preciso convidar, e não convocar, merecer a presença, e não invocá-la. Somos parte da teia da vida, e não seus donos. Aprenda a tornar-se um canal dessa energia, ao invés de pretender ser seu mestre ou proprietário;

Mantenha seu espaço limpo. Um altar sujo é desrespeitoso para com você, com a sua casa e com os Deuses. Mantenha-o limpo e bem arrumado. Receba seus convidados dando-lhes todas as honras e trate-os como reis, e não os largando como indigentes indesejados;

Vivencie. Embora seu altar esteja pronto, ele parecerá apenas uma decoração para muitos, e é a qualidade da sua vivência que transformará aquelas peças desconexas num altar de verdade, recebendo a energia dos Deuses para juntar-se à sua através da sua fé, dessa vivência, do seu respeito e da sua reverência a Eles, mas principalmente, através das suas ações.

Anúncios

Responses

  1. […] cada item arrumado.  uma vez arrumada a mesa, separe a parte de seus antepassados para colocar no seu altar antes de servir os convidados. Se seu altar estiver em outro cômodo, deixe a oferenda perto de […]

  2. Muito bom!

  3. ;D
    Realmente de grande ajuda!

  4. Belo post, Malhado!

  5. Muito bom o post, muito explicativo e de grande ajuda àqueles que vêm procurando informações sobre altares!!

    Parabéns!!

  6. Adorei!! Um altar deve ser sobretudo um local vivo, em renovação constante e sempre se ajustando às novas fases das nossas vidas!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: