Publicado por: Malhado | 04-11-2010

História, Druidismo e Paganismo

“Por mais que um estudioso terebre o passado com a verruma das pesquisas, o mistério ainda esconde algumas verdades”

Autor Desconhecido

A pesquisa histórica, quando aplicada a qualquer vertente pagã, precisa ser encarada como ciência que é. Não há como fazermos um trabalho sério e defini-lo pelo termo “histórico” sem sermos cobrados por seriedade em nossas asserções, e analisando sob o prisma que nos concerne, encontrar quem fale de Druidismo ou dos celtas usando esse termo seriamente é um luxo, ao contrário do que deveria ser. Todas as correntes pagãs e neopagãs estão sujeitas a esse tipo de desinformação, mas aqui a analisamos  com base na nossa realidade, que é a da nossa fé.

O grande problema não só do Druidismo como de todo o Paganismo no mundo moderno é o mal uso de termos tanto devido ao modismo quanto a fim de justificar ideias distorcidas e invencionices em detrimento dos fatos que estão disponíveis e já devidamente analisados pelo meio científico, e por esta informação ainda ser de difícil acesso aos olhos da nossa sociedade existe uma enorme lacuna na qual uma pessoa com algum carisma e eloquência pode embrenhar-se afim de difundir informações as mais absurdas, seja por convicções as mais estranhas e discutíveis, seja pela busca de “palco” e da realização de seus egos ou ainda do enriquecimento de seus bolsos. Afinal, os títulos mais aprofundados estão em idiomas estrangeiros e em edições demasiado caras para o poder aquisitivo geral. As coisas têm melhorado, é verdade, e com o advento dos livros digitais

Eu não iludo quem deseje se enveredar no estudo, seja do Druidismo, seja dos povos celtas: esse ainda é um investimento caro e que necessita de muita reflexão mesmo quando lemos os grandes teóricos. É imprescindível aprender a analisar as informações que nos chegam e delas extrair os fatos da forma mais fidedigna possível, sempre tomando cuidado para quando obtivermos informações de “fontes seguras” verificarmos não apenas a autenticidade das mesmas, mas as motivações e o método de cada escritor. Um bom exemplo é o estudo das chamadas “fontes clássicas“, que são textos escritos por gregos e romanos acerca dos celtas, alguns certamente utilizados como propaganda como é o caso do livro de Júlio César, “De bello galico” (a guerra da Gália), e outros que não podemos aferir o nível de fidedignidade por naquela época não existir algo similar ao método científico atual. Embora sejam textos interessantes para quem quer se aprofundar no estudo dos celtas, pautar-se por eles não é uma boa ideia.

Existe ainda o emaranhado de citações. É importante saber que o uso de uma parte de um texto pode distorcer completamente seu sentido, e muitas afirmações são forjadas em nome de algum teórico quando verdade são no máximo o uso de suas palavras fora de contexto a fim de gerar distorções ou justificar invenções que às vezes negam completamente o eles publicaram em seus textos e trabalhos. Tudo isso sem citar a literatura que menciona tais livros como fonte de pesquisa sem refletir o pensamento e pesquisas dos livros e trabalhos citados e que permeia as lojas esotéricas mundo afora.

Quando o autor da frase fala do mistério, a interpretação que vem à mente é que a pesquisa é um processo contínuo que jamais chega a um fim, e meu conselho para quem estude o Druidismo ou qualquer outra faceta do Paganismo sob o ponto de vista de qualquer ciência é: conheça o que puder da matéria na qual embasará seus estudos e, quando possível, de outros ramos da ciência relacionados ao assunto, e jamais esqueça que todo estudo deve ser acompanhado de um apurado senso crítico e da sabedoria em reconhecer o momento de falar “eu não sei” ao invés de criar respostas e divulgá-las como teorias.

Anúncios

Responses

  1. Falou pouco e bem: temos que ser verdadeiros o suficiente para buscarmos nossas bases na História, e precisamos ser críticos o bastante para saber que devemos analisar bem cada fonte, cada autor e cada contexto histórico.
    Esse deveria ser o compromisso de todo aquele que se diz Druida ou deseja ser Druida.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: