Publicado por: Malhado | 06-11-2010

Correr atrás de borboletas

“Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquele(a) cara que você ama(ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem(a mulher) da sua vida. Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você. O segredo é não correr atrás das borboletas… é cuidar do jardim para que elas venham até você. No final das contas, você vai achar, não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!”

Mário Quintana

Beltane é um período onde muitos procuram encontrar sua outra metade, e num mundo onde é cada vez mais difícil enxergar a si mesmo, encontrar o outro é uma tarefa cada vez mais difícil. Relegada à sorte ou à intervenção divina, que nem sempre acontece ou é percebida, a metade que somos entristece enquanto espera pela promessa daquela pessoa que nos completará, mas raramente nos perguntamos o que o outro, a metade que precisa ser completada, exigiria de nós.

O poder que recebemos nesta época não é o de atrair, mas de nos tornamos atrativos. Não é o de seduzir, mas o de nos tornarmos sedutores, e assim por diante. O poder que nos é apresentado agora é o de nos conhecermos e nos tornarmos esse jardim. É a possibilidade de cuidar de nós mesmos para que a pessoa que é certa para o momento que vivemos possa nos encontrar ou, para os que as têm ao seu lado, permanecer.

Isso está ligado não apenas à imagem que você tem de si, mas ao como você permite que o outro se aproxime, e o quanto o respeita e se faz respeitar nesse processo. Conhecer-se e saber a arte da convivência são chaves essenciais para o processo, pois o jardim que definha sob as presas da lagarta ou o que não fornece condições para que a borboleta sobreviva estará fadado à solidão ou ao sofrimento, enquanto espera no amanhã o resultado do trabalho que não fez hoje.

Esta é uma época de pedirmos aos Deuses a prosperidade para a terra, e como somos também parte do solo essas bênçãos chegarão até nós. Para a prosperidade vir nessa área, prepare bem o terreno e cuide das flores sem imaginar as cores da borboleta que o habitará, mas pela beleza e poesia que ele despertará em você. E quando estiver trabalhando nele, lembre-se sempre de uma coisa: se no seu jardim o outro será a borboleta, no do outro a borboleta será você.

Anúncios

Responses

  1. Concordo, a chave de tudo estah em se conhecer e na arte de conviver, acrescento mais ateh, na de ceder e muitoooo… rs

    Outra coisa, tecnicamente falando, paisagisticamente, um jardim atrativo p/ borboleta não eh simplesmente um jardim, mas um jardim c/ as flores certas .
    Lindo texto!

    Bênçãos p/ vc ! 😉

  2. porque essa borboleta que amamos e que preparamos um lindo jardim pra ela deve ser sempre tratada como única, especial! pois ela desperta aquilo que há de melhor em todos nós.. assim é que o amor entre duas pessoas deveria ser!!

  3. Encantador, sublime, encorajador, inspirador… mágico… como as borboletas conseguem ser!!! Não precisa nem dizer que amei, né, hehehehe.

    Bjosssss


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: