Publicado por: Malhado | 26-04-2013

7º Dia Druídico – Espaços Sagrados

Um espaço sagrado serve de ponto de conexão entre alguém e o que essa pessoa considere divino, e em nome dessa relação obras impressionantes são erigidas até hoje enquanto outras, como Stonehenge, foram absorvidas ou “herdadas” quando uma civilização conquistou ou sucedeu uma outra. Mas não é nem de estruturas imensas usadas em grandes rituais nem de arquitetura antiga, e muito menos da pompa da qual esses locais são imbuídos, que desejo falar hoje. Falemos sobre os espaços sagrados que podemos criar e manter em nossas vidas de forma tão natural e simples que eles nos remetam não às maravilhas do Outro Mundo ou às histórias que contam da grandiosidade dos Deuses, mas à serenidade que podemos vislumbrar no íntimo de nossas almas e do contato mais genuíno que podemos travar com Eles. Afinal, tudo começa em nós.

Seu lugar predileto, seja ele em sua casa ou na vizinhança, é um local no qual você poderá se recuperar de desgastes do dia a dia e buscar momentos de paz e crescimento interior. Esse pequeno oásis pessoal não é, entretanto, uma “trincheira” pela qual você deva lutar ou um espaço cuja existência seja motivo de estresse, nem tampouco precisa ser algo intocável ou onde ninguém possa estar. Isso se aplica especialmente se você não é o seu dono, uma vez que muitos moram com os pais ou com colegas, mas principalmente se você pretende aprender o valor de beneficiar-se da troca energética que as pessoas podem trazer à sua vida.

O primeiro passo para entender isso é saber que a energia ali não é apenas sua e das pessoas que ali estiverem, mas também dos Deuses, dos espíritos que morem em volta, das fadas e de uma gama de energias que você receber em seu pequeno santuário. Uma outra coisa interessante é que ninguém precisa saber que o seu local sagrado é especial. Isso é entre você e os Deuses, e tem haver principalmente com o seu conforto e com o tipo de atividade que você faz nele. Mas esteja sempre vigilante para não transformá-lo numa alegoria carnavalesca, e mantenha-o o mais simples possível, até para não atrair atenção demais de quem você não deseje, e tomando muito cuidado para não cultivar a indolência e a preguiça ali, pois se essas energias já são ruins sem trabalharmos em prol delas, imagine criar um bolsão impregnado das mesmas? O que seria um espaço para te tornar mais forte serviria então para te deixar doente, e não para encontrar com os Deuses ou conhecer-se no processo.

Pense simples, e não seja egoísta.

Aqui vão algumas sugestões para montar seu canto sem chamar a atenção:

  • Sua cadeira predileta onde você goste de se sentar para relaxar um pouco, ler ou refletir. Um bom exemplo disso são as cadeiras do casal de velhinhos do filme “Up – Altas Aventuras” (Pixar, 2009);

    Up-Cadeiras

    O casal de “Up” em suas cadeiras, onde curtiam um ao outro e suas leituras.

  • Um canto do jardim cercado de plantas e decoração significativos para você, ou sob a sombra de uma árvore. Isso pode existir também numa praça ou parque perto da sua casa, mas nunca é demais lembrar que vivemos num mundo cada vez mais perigoso, então tenha um cuidado mais que redobrado se seu espaço sagrado não estiver em seu lar;

    Benefits of Spiral Herb Garden Design

    Um jardim em espiral, um adorno fácil de fazer em qualquer quintal.

  • Um cantinho com uma pequena fogueira, onde você receba do fogo a purificação para a sua alma e ainda possa conversas com amigos quando tiver a oportunidade.

    Garden Firepit

    Uma fogueira cercada por um banco de pedra e plantas.

  • Um banco de praça onde possa ler ou simplesmente observar o mundo à sua volta, lembrando que tudo e todos fazem parte da mesma teia que você, independente de classe, credo, cor ou qualquer ilusão de diferença que apresentem. Você também pode colocar um desses na sacada do seu apartamento, pois  fica ótimo pra criar ambiente, como fizemos aqui.

    2013-02-20 05.21.54

    Um banco de praça, um jardim de ervas e a mesa com um espaço onde um altar pode ser montado. Ainda não montamos esse aí.

Um espaço sagrado é seu mesmo que não lhe pertença, pois não é uma questão de posse, mas de comunhão. Conviva com ele tornando-o um ponto no universo onde as pessoas que por ele passem sejam abençoadas e tenham seus cansaços e dores transmutados em energia renovada. E o mesmo deve acontecer com você. Transforme toda energia estagnada ou ruim em algo positivo, utilizando as técnicas que ache mais adequadas à sua prática e seu jeito de ser, sempre respeitando as pessoas que tenham direitos àquele lugar.

E se ele um dia for depredado, desfeito ou qualquer coisa do tipo, não surte. A mudança é a única certeza dentro do Druidismo, pois nem a morte é fim, apenas passagem. A energia que você colocou ali e que te fez tão bem, peça aos Deuses que depositem no próximo local sagrado que criar, e nunca se esqueça de que o mais importante espaço que você deve considerar sagrado é, na verdade, seu próprio corpo. Cuide de si, pois é de você que emanará a energia dos Deuses e dos seus antepassados, para comungar com a natureza como ela se apresente nesse momento.

E que, enfim, haja paz.

Anúncios

Responses

  1. Você tinha razão! Amei!
    O texto e a lembrança do banco da praça! :p

  2. Um espaço sagrado – o meu espaço sagrado – realmente prescinde de adornos e riquezas, pois a simplicidade e respeito está em consonância com a energia divina e/ou das entidades em questão.
    Adorei teu texto, parabéns e 1 abraço fraterno,

    the Osmar.

  3. A essência da simplicidade é plenamente acessada pelo bardo; Druidismo é isso ser simples na vivência do Druidismo e da espiritualidade celta. É importante buscar e saber, beber em fontes certas econfiaveis, mas é lendo o que ele escreve que vejo claramente isso: vivênciar o que cremos e com simplicidade, sem complicações sem com isso perder a honra e o respeito pelos Deuses, feéricos e ancestrais…

    Mais um texto perfeito Malhado, e sei que sua palestra no Encontro lá será perfeita por isso, pois vc estará levando essa vivência…

    Aslurshann Feadan Fergus MacCuill Greine.

  4. Bom texto =) e concordo também no quanto mais simples melhor, o que importa eh o que emana. Amei!!! e me encheu de ideias p/ varios espaços sagrados…rss Bjs e bênçãos plenas!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: