O Bardo

Para quem quer me conhecer, o melhor é sentarmos e conversarmos, mas como nem sempre isso é possível, até porque eu raramente apareço, vamos a um pequeno resumo da minha história.

Estudo religiões desde quando pude formular perguntas, e a teologia em geral sempre foi uma paixão. Com o tempo, conheci o ocultismo e tornei-me tarólogo em 1990. Em 1998 criei o “Projeto Egrégora“, ainda usando minha alcunha hermetista, e que foi o primeiro passo para conhecer o Paganismo. Estranho foi reencontrá-lo preservado noutro endereço quando escrevi esse texto. Dois anos e muitas experiências depois, resolvi me enveredar pelos caminhos das religiões da terra e segui minha busca até no Festival de Inverno de 2000 fiz minha dedicação com minha druidesa e agora esposa, sem entretanto definir-me pelo Druidismo antes de explorar as demais facetas que me interessava.

Comecei minha busca pessoal, conhecendo o que pude e observando de perto muito do que aconteceu a partir de então no Paganismo brasileiro. Tive minhas alegrias e decepções durante minha caminhada criei alguns outros projetos, entre listas de discussão e blogs, sendo que deles o mais recente e que tornou meu nome mais conhecido é o blog “A Sorveira e o Carvalho“, no qual parei de escrever em março de 2009. Sou ainda fundador e moderador das comunidades Paganismo, Divinação e Tarô, no Orkut, bem como sou moderador da comunidade Druidismo. Por fim, e depois de procurar até que meu coração tivesse a mais plena certeza de que já havia visto o que precisava ver, resolvi retornar ao meu caminho e assumir meu sacerdócio dentro do Druidismo.

Tornei-me Bardo e cofundador da Ordem Druídica Vozes do Bosque Sagrado em 2005, e meu sacerdócio está focado principalmente em promover a discussão acerca de temas que todo pagão enfrenta na caminhada na descoberta de si mesmo e da sua própria fé, visando promover uma maior consciência acerca do que sejam as religiões da terra e qual o papel de cada um de nós no mundo atual. Além disso atuo na pesquisa e divulgação de fontes confiáveis para o estudo do Druidismo segundo a abordagem histórica e no resgate da cidadania e dos valores que o mundo tem se esquecido cada vez mais, orientando a comunidade druídica e quem mais me procure buscando tal auxílio. Para tanto, desenvolvo técnicas para a vivência do Druidismo no dia-a-dia e de meios de incentivar a convivência inter-religiosa, especialmente dentro dos ambientes familiar e profissional.

Agora que você já conhece um pouco da minha história, espero poder lhe mostrar um pouco do meu pensamento e o máximo dos meus Deuses que eu puder compartilhar.

Abraços e bênçãos!

Alexandre Malhado

%d blogueiros gostam disto: